À conversa com a Carmo Cambão!

6 Comentários

À conversa com a Carmo Cambão!

Mais um grande de Mãe de gémeos que partilha a sua história inspiradora.

Obrigada.

🙂

Aos Pares: Qual a tua reação quando soubeste que estavas grávida?

C: Fiquei super contente! O Henrique já tinha 3 anos e queríamos muito ter mais filhos, por isso ficámos muito felizes quando o teste deu positivo.

Aos Pares: Sempre desejaste ter mais que um filho, qual o teu número ideal?

C: Sempre pensei que gostava de ter 3 filhos, mas sinceramente já achava que não fosse possível. O tempo vai passando e nem sempre as coisas correm como sonhámos.

Aos Pares: Qual a sensação quando soubeste que ias ter gémeos?

C:Quando soube que eram gémeos fiquei em choque! A cabeça a mil e o corpo a zero, sem reação. No fundo sabia que havia possibilidade disso acontecer, mas não estava preparada. Acho que fiquei calada a consulta toda. Na altura, o Pedro estava para fora em trabalho e a minha irmã foi comigo à consulta. À saída da consulta enviei uma mensagem ao Pedro a dizer que eram gémeos, mas ele achou que eu estava a gozar com ele. Acho que, mesmo depois de falarmos, mesmo quando ele regressou, só acreditou que era verdade quando voltámos à consulta e ele viu os dois corações a bater.

Aos Pares: A tua gravidez correu bem? Alguma recomendação para as grávidas?

C: Sim, correu super bem! Adorei as minhas gravidezes porque foram muito tranquilas. Nesta, especificamente, aproveitei ao máximo porque deixei de trabalhar às 16 semanas, por isso pude preparar-me para a missão de ser mãe de gémeas e também dar mais atenção ao Henrique.

A melhor recomendação que posso fazer para as grávidas é que desfrutem ao máximo da gravidez, procurando descansar bastante, viver em ambientes tranquilos, evitando ao máximo situações de stress. Ao mesmo tempo, é importante estarem ativas. Eu fiz ioga e caminhadas diárias até ao final da gravidez e isso revelou-se fundamental para o meu bem estar físico e psicológico e também para a recuperação do pós-parto.

Aos Pares: O que levar na mala de maternidade?

C: Eu segui as indicações daquelas listas que as maternidades facultam. Faltando qualquer coisa há sempre alguém que pode ir a casa buscar. Para além disso, levo sempre um bom creme hidratante e uma base em pó para ajudar a disfarçar o cansaço do parto.

Aos Pares: Quais são as tuas rotinas diárias como mãe e mulher?

C: Agora que ainda não estou a trabalhar, depois de ajudar o Pedro a preparar o Henrique para a escola e de tratar das gémeas, deixo-as com a empregada e tento sair sempre um bocado de manhã. Vou tomar o pequeno almoço e fazer uma caminhada/ corrida ou vou à ginástica pós-parto. Depois há sempre qualquer coisa para tratar: ir ao supermercado, à farmácia, manicure… De vez em quando aproveito para almoçar com amigos e uma vez por semana vou almoçar fora com o Pedro. É a nossa oportunidade para estarmos só os dois! À tarde, depois de dar o biberão às gémeas, vou buscar o Henrique à escola e tento fazer alguma coisa com só com ele: ir ao parque, à piscina, fazer atividades de expressão plástica. Ao fim da tarde, entro nas rotinas dos banhos e jantares, para as quais, a maior parte das vezes tenho a ajuda da minha mãe e de babysitters. Claro que pelo meio há mil coisas para arrumar e organizar. É um dia cheio!

Aos Pares: Consegues conciliar a vida de mãe com o trabalho?

C: Como referi acima, ainda não regressei ao trabalho. Vou tentar prolongar a licença até setembro pois, como sou professora, não fazia muito sentido recomeçar no final do ano letivo, para além de que as gémeas ainda precisam muito de mim! A partir de setembro, as gémeas vão para a creche, o Henrique está na escola e eu vou regressar ao trabalho. Tenho noção que vai ser muito exigente, mas vou tentar organizar-me bem para conseguir conciliar tudo da melhor maneira.

Aos Pares: Qual o papel do Pai aí em casa?

C: Felizmente, o Pedro ajuda imenso cá em casa. Faz um pouco de tudo e, quando está em casa, está sempre disponível. Durante a semana, é ele que dá o pequeno-almoço, veste, prepara e leva o Henrique à escola. Ao fim do dia, quando chega do trabalho, ajuda a dar-lhe o jantar, arruma a cozinha, ajuda-me a deitar os miúdos, a mudar as fraldas, a dar os biberões às gémeas,… É um trabalho de equipa!

Aos Pares: Qual o episódio mais divertido e o mais caricato que tiveste com os teus filhos?

C: Acho que os episódios mais divertidos e caricatos são aqueles do dia a dia. Saídas inesperadas, e por vezes asneirentas, do Henrique, a interação que a Matilde e a Carolina já começam a ter uma com a outra e com o irmão. É muito giro vê-los a crescer!

Aos Pares: Qual o maior susto que apanhaste como Mãe?

C: Os maiores sustos são sempre aqueles que apanhamos quando eles ficam doentes, claro… Recentemente, apanhámos uma grande susto com a Carolina, que caiu, bateu com a cabeça e fracturou o crânio. Felizmente não passou mesmo de um susto e está tudo bem com ela.

Aos Pares: És preocupada com a roupa dos teus filhos? Qual a tua loja preferida?

C: Sim, gosto de os ver bem arranjadinhos, mas também não sou muito obcecada. Tenho a sorte de me emprestarem imensa roupa e compro roupa em segunda mão nos grupos de vendas de mães, mas claro que também gosto de lhes comprar coisas novas. Normalmente compro-lhes a roupa na Zippy, na Zara, na Coobie, na Knot, na Laranjinha e na DOT.

Aos Pares: Qual o teu maior desejo e o teu maior medo como mãe?

C: O meu maior desejo é que sejam sempre saudáveis e que saibam aproveitar cada momento das suas vidas com otimismo e auto-confiança. O maior medo é que tenham um acidente e que fiquem gravemente doentes…

Aos Pares: Como gostas de passar o teu tempo em família?

C: Gosto de aproveitar o bom tempo e o sol e passear ou estar ao ar livre. As gémeas ainda são muito pequenas, mas gosto de ver o Henrique a brincar e a sujar-se à vontade.

Aos Pares: Os filhos dão-nos muitas alegrias, qual a maior que tiveste?

C: Adoro ver os meus filhos a brincarem juntos! E adoro que eles queiram o mimo da mãe.

Aos Pares: Recomendações pós-parto?

C: No início, deve-se ter calma. É difícil mas é sempre a melhorar! Aproveitar todos os momentos para descansar ou dormir é fundamental para recuperar do parto e das noites mal dormidas. Com o passar do tempo é importante sair de casa e retomar ou iniciar rotinas que nos permitam ter o nosso espaço como mulheres. Para mim, as caminhadas/ corridas são essenciais para me manter sã psicologicamente e para recuperar a forma física. Manter uma alimentação saudável, beber muita água e, tendo possibilidade, frequentar aulas de recuperação pós-parto são atitudes fundamentais para acelerar a recuperação.

Aos Pares: Quais as roupas que recomendas às grávidas?

C: Recomendo roupas leves e confortáveis. Eu usava leggings ou calças de grávida e camisas ou camisolas largas. Nesta última gravidez, como eram gémeas, usei uma cinta da Anita que me ajudou imenso a amparar a barriga e a conseguir manter-me ativa até às 38 semanas.

Aos Pares: Programa perfeito com os filhos no verão?

C: Para mim, que adoro Sol e calor, o programa perfeito passa por um bom dia de praia com todos. Como as gémeas ainda são pequenas, provavelmente, este ano não vou conseguir fazer esse programa.

Aos Pares: Recomendações para Mães de gémeos?

C: Aproveitem toda a ajuda que puderem ter! Este foi um conselho que uns amigos, também pais de gémeos, nos deram e, de facto, é também o melhor conselho que eu posso dar. Nós temos empregada todo o dia e babysitters ao fim da tarde. Para além disso, contamos com a ajuda preciosa dos nossos pais, irmãos e com a ajuda da família e dos amigos. Toda a ajuda é bem-vinda!

É também fundamental descomplicar e delegar tarefas. É cansativo, sem dúvida. Não é que seja impossível de fazer no dia a dia, mas trata-se de um cansaço que se vai acumulando, por isso é importante redefinir prioridades, relativizar muita coisa e aceitar as ajudas que vierem.

Aos Pares: Ser mãe de gémeos é…

C: É algo especial. Se Deus nos escolheu é porque sabe que somos capazes!

Obrigada! <3

 

À conversa com Terapeuta do Sono, Mafalda Navarro – 8
À conversa com a Enfermeira Patrícia Jorge 6 - Amamentação!
6 Comentários
  • Paula Henriques

    Responder

    Tão giro! Revejo-me em alguns dos comentários! Também sou mãe de 3: miguel 4 anos, Nuno e Tiago! Gémeos verdadeiros de 2 anos! Ser mãe de gémeos e muito especial! Ser mãe de 3, um deles sem parelha… e um grande desafio!

  • Carmo cambão

    Responder

    ❤️Obrigada, Mariana!

    • Mariana Seara Cardoso

      Obrigada eu pela partilha.

  • Paula

    Responder

    Parabéns! Também sou mãe de 3, a Maria com 3 anos e o Pedro e a Sofia com 8 semanas. Revejo-me nessa aventura de ser mãe de gemeos muito mais que, ao contrário da entrevistada, cá em casa as tarefas recaem sobre nós os 2. Com todo o cansaço, desgaste e tempo que isso implica, ainda nao tratei de mim. Concluo que compensam todo o esforço e entrega, é uma benção.
    Felicidades para todos 🙂

  • Graça Lucas

    Responder

    Sempre te achei uma pessoa maravilhosa. Tenho a certeza que és abençoada. Um beijinho muito grande.

  • Susana Rodrigues

    Responder

    Mãe de 3 não é fácil, também tinha um menino com 10 anos quando desejamos ter mais um filho e…. pimba gravidez gemelar ,numa mãe com cronh ,duas meninas lindas. É muito trabalho falta sempre qualquer coisa,mas o amor é enorme. Parabéns à todas as mães de gémeos. É preciso muita saúde mental.

Deixe um comentário