À conversa com a Mónica…

0 Comentários

Hoje a conversa é com a Mónica, uma blogger e mãe muito simpática.

Conheci a Mónica num evento de mães e simpatizámos muito uma com a outra, ainda só tem um filho mas tem muitas dicas que vão gostar.

<3

Aos Pares: O que é para ti ser mãe?

M: Ser mãe foi e é muito mais do que tinha imaginado. Sabia que era uma experiência diferente de tudo o resto e é isso e muito mais.

Para além da enorme carga de responsabilidade que acarreta, é algo tão natural que às vezes tenho a sensação de já ser mãe há anos e anos.

É ter um desdobramento de mim e do meu marido, um fruto do nosso amor, que cresce a cada dia, mais e mais, e nos faz ver que a vida é única e especial. E muito mais feliz desde que ela nasceu!

Aos Pares: Qual a tua reação quando soubeste que estavas grávida?

M: Fiquei imensamente feliz. Era algo que desejava há já algum tempo, pelo que foi uma notícia que me deixou muito feliz. No entanto, tinha algum receio que pudesse ter algum problema ao longo do processo da gravidez, pelo que não quis fazer logo grandes festejos e ir vivendo cada dia, de cada vez.

Aos Pares: A tua gravidez correu bem? Alguma recomendação para as grávidas?

M: Sim, tive uma gravidez “santa”. No início, tive alguns enjoos a certas comidas e a cheiros intensos. Mas nada que me incomodasse a ponto de vomitar, por exemplo. E a Laura só nasceu às 41 semanas.

Aos Pares: O que levar na mala de maternidade?

M: Eu era daquelas que achava que fazia sentido compor conjuntos fofinhos com cueiros e rendinhas, mas, pelo sim, pelo não, levei alguns babygrows no fundo da mala. Na prática, foram a única roupa que lhe vesti – por ser mais prático, estar calor e faltar prática para lhe vestir peças complicadas, que só vão atrapalhar nos primeiros tempos.

Para além disso, várias camisas de dormir para nós, um saco com cosméticos básicos (para nós e para o bebé), fraldas, um iPad e revistas – sobretudo para as horas em que o bebé dorme ou para o momento pré-parto. Ah, e não esquecer a máquina fotográfica carregada!

Aos Pares: Quais são as tuas rotinas diárias como mãe e mulher?

M: A Laurinha ainda está em casa, que é também o meu local de trabalho.  Assim, tento despachar, de manhã, refeições e trocas de roupa, de forma a que ela possa brincar um pouco enquanto eu trabalho, ainda no período da manhã.

À hora de almoço, volto a dedicar-lhe toda a atenção – até à hora de a por a dormir. Só depois volto para o trabalho e dedico-me novamente ao blog.

À tarde, tenho uma pessoa que me ajuda, com a lida da casa e com a bebé. É normalmente nesta altura do dia que aproveito para sair, se for necessário.

Ao final do dia, já com o pai em casa, é tudo mais simples – e tentamos sair um pouco com ela, para que passeie, brinque no parque e veja coisas diferentes.

Aos Pares: Qual o papel do Pai aí em casa?

M: O pai faz tudo o que a mãe faz. Só não amamentou, porque não podia.

Aos Pares: Qual o episódio mais divertido e o mais caricato que tiveste com o teu filho?

M: Como a minha filhota ainda só tem um ano, ainda não há momentos caricatos com ela a falar, por exemplo.

Mas já se ri com as brincadeiras que lhe fazemos e, às vezes, o seu riso é de tal ordem que merece ser filmado, como aconteceu recentemente.

Aos Pares: Qual o maior susto que apanhaste como Mãe?

M: Felizmente, até agora, não apanhei nenhum susto em particular. Quanto nasceu, ainda na maternidade, esteve um pouco amarela, e os médicos acharam que podia ser Icterícia, mas, felizmente, passou em menos de 24 horas.

Aos Pares: És preocupada com a roupa dos teu filho? Qual a tua loja preferida?

M: Sim, preocupo-me. Ter uma menina a isso o determina. Há peças tão lindas que é difícil não perder a cabeça.

Gosto de várias lojas e marcas – tanto uso Girandola como Zippy ou Petit Bateau, como gosto de algumas coisas da Knot, da Tuc Tuc ou de marcas menos conhecidas como a Wolf & Rita.

Aos Pares: Qual o teu maior desejo e o teu maior medo como mãe?

M: Espero sinceramente que ela seja uma mulher feliz e que consiga fazer felizes todos aqueles que a rodeiem. Que concretize os seus sonhos e que nunca lhe falte saúde, paz e amor.

O maior medo talvez seja precisamente esse – que lhe falte saúde, paz e amor.

Aos Pares: Como gostas de passar o teu tempo em família?

M: A passear ou em casa, preferencialmente sem trabalho por perto e com muitas brincadeiras pelo meio.

Aos Pares: Os filhos dão-nos muitas alegrias, qual a maior que tiveste?

M: Acordar todos os dias com ela por perto e ver o seu sorriso é das maiores alegrias que podia ter na vida! O seu sorriso e a forma como encosta a sua cabeça em mim não tem preço.

Aos Pares: Recomendações pós-parto?

M: Amamentação, para quem o deseja e pode – foi ótimo, no meu caso, para perder de peso sem exercício.

Caminhadas, logo que possível.

Muita água e bons cremes e óleos de tratamento.

Aos Pares: Quias as roupas que recomendas às grávidas?

M: Jeans e calções próprios para gravidez, vestidos e túnicas fluidos, t-shirts e tops com um pouco de elastano, para um maior conforto.

Ah, e sapatos bem confortáveis. No meu caso, com um final de gravidez no verão, as Birkenstock nos pés foram a minha salvação.

Aos Pares: Férias com fihos, o que recomendas?

M: Levei a minha filhota para os Açores com um mês e meio de vida! Para além disso, já foi a Amesterdão e a Paris. Sou adepta do babywearing e acho que, havendo vontade dos pais, é possível viajar com os filhotes para todo o lado.

Aos Pares: Essencial no saco do teu filho para a praia ou piscina?

M: Muito protetor solar! E o chapéu, sempre!

Aos Pares: Essencial na mala de uma mãe para as férias?

M: A par da sua roupa, muita roupa para os filhotes, fraldas e cosméticos, um dose de brinquedos e outra, claro, de boa disposição.

Aos Pares: Com idade levaste a primeira vez o teu filho à praia?

M: Devia ter cerca de 10 meses. Na altura, nem levou fato de banho (ia com a roupa do dia a dia) e só foi molhar os pés.

Aos Pares: recomendações para umas férias em família?

M: Aproveitar para relaxar e descansar, na medida do possível. Quando os filhos nos sentem mais relaxados e descontraídos, também eles ficam assim.

Aos Pares: Ser mãe é…

M: A melhor coisa do mundo!

Obrigada! <3

À conversa com a Alexandra Felix!
À conversa com a Mariana...
0 Comentários

Deixe um comentário