À conversa com a Filipa Costa Félix!

3 Comentários

À conversa com a Filipa Costa Félix!

Hoje apresento a Filipa, uma amiga muito querida que tem quatro filhos, dois rapazes e depois duas gémeas verdadeiras!

A Filipa tentou ir ao terceiro filho e teve a benção de terem vindo duas gémeas muito queridas. Entrou em pânico, mas logo percebeu que ia viver a melhor aventura. Conversámos bastante e hoje quis saber como tudo está a correr para partilhar connosco dicas, medos, alegrias e muitas coisas boas!

Espero que gostem da entrevista e desta super MÃE!

Beijinhos e obrigada por teres aceite o meu desafio de partilhar a tua aventura.

❤️

Aos Pares: O que é para ti ser mãe?

 

F: Ser Mãe é sentir um amor gigante que me preenche diariamente. É também o maior desafio da minha vida e acreditar que tudo é possível.

 

Aos Pares: Qual a tua reação quando soubeste que estavas grávida?

 

F: Quando soube que estava grávida das gémeas entrei em modo pânico. Fui sozinha à consulta só para confirmar que “estava tudo bem, que estava tudo no sítio”. Na consulta acho que nem reagi, só depois quando saí é que entrei em pânico. Chorei durante 3 dias e depois aos poucos habituei-me à ideia – nunca na vida achei que pudesse ter gémeos porque não existe na família e nem fiz tratamentos. Para além do meu marido, Mãe e Irmãs, lembro-me bem de tu teres sido umas das primeiras pessoas com quem falei para me “sossegar” e disseste-me as palavras certas J A partir daí fui-me habituando e comecei a adorar a ideia. Sempre um bocadinho assustada porque achava que não ia dar conta do recado, mas a verdade é que conseguimos tudo, não é?

 

Aos Pares: Sempre desejaste ter mais que um filho, qual o teu número ideal?

 

F: Sempre disse que gostava de ter 3 filhos, mas de repente passei de 2 para 4 e isso é realmente uma bênção. Adoro ter a casa cheia!

 

Aos Pares: A tua gravidez correu bem? Alguma recomendação para as grávidas durante a gravidez?

 

F: As minhas gravidezes foram santas. Até a gravidez das gémeas correu muito bem. Estive sempre muito tranquila, nunca precisei de descanso extra. Acho que a melhor recomendação é que se mantenham calmas e tranquilas e que continuem a fazer “vida normal”.

 

Aos Pares: O que levar na mala de maternidade?

 

F: Para os bebés tudo muito organizado, não é preciso levar muita coisa. Do primeiro filho lembro-me que levei coisas a mais, tipo cueiros que nem usei. Para as gémeas já só levei babygrows “arranjandinhos” e roupas fáceis de vestir, o que me facilitou imenso. Levei também os produtos de higiene que gosto porque os que dão na maternidade nem sempre são os que gostamos mais. Para mim, camisas de noite bonitas e confortáveis. Os meus produtos de higiene e ainda um blush e um tapa olheiras que fazem milagres J

 

Aos Pares: Quais são as tuas rotinas diárias como mãe e mulher?

 

F: Para o dia começar bem, tenho que acordar primeiro que toda a gente para me arranjar sossegada. Só depois começo a acordar os miúdos, dar biberons às gémeas (que ainda comem na cama) e preparar o pequeno almoço dos rapazes. Entretanto o meu marido normalmente veste as gémeas e eu ajudo os rapazes. Pôr todos no carro e levá-los à escola. Depois sigo para o trabalho onde aí tomo sossegada o meu pequeno almoço e o meu café da manhã. À tarde, costuma ser o meu marido que os vai buscar e depois em casa temos uma pessoa que nos ajuda com banhos e deixa o jantar preparado (ajuda preciosa). Depois o normal, elas vão para a cama mais cedo e eles gostam sempre de ficar mais um bocadinho. Claro que dito assim parece tudo uma calmaria mas há dias que é uma gritaria. Há dias que tudo corre lindamente e há outros que pareço uma “maluca” a tratar de tudo. Mas lá está, é um desafio diário e tudo se consegue.

 

Aos Pares: Consegues conciliar a vida de mãe com o trabalho?

 

F: Consigo. E para mim, só assim é que faz sentido. Eu adoro ser Mãe e os meus filhos são a minha prioridade. Mas eu adoro trabalhar e preciso dessa rotina para me sentir realizada. O ideal é mesmo arranjar um equilíbrio onde se consiga ser Mãe, trabalhar e ainda ter tempo para jantar fora e fazer outros programas. Esta é a minha realidade e para mim só assim funciona.

 

Aos Pares: Qual o papel do Pai aí em casa?

 

F: Cá em casa o Pai tem um papel fundamental. Parece cliché mas acho mesmo que com tantos filhos, temos que funcionar como uma equipa. O meu marido está algumas vezes fora e aí custa um bocadinho mais. Mas quando está cá, é ele que me ajuda a equilibrar as coisas e faz tudo aquilo que eu faço.

 

Aos Pares: Qual o episódio mais divertido e o mais caricato que tiveste com os teu filhos?

 

F: Assim de repente não me lembro de um episódio em especial. Mas dos momentos que mais me fazem rir é quando eles agarram nos seus instrumentos musicais e começam a tocar e cantar, adoro! E pequenos momentos de cumplicidade entre eles que espero que se tornem cada vez mais fortes. As primeiras palavras, os primeiros passos… não sei bem, são tantas coisas.

 

Aos Pares: Qual o maior susto que apanhaste como Mãe?

 

F: Foi logo com o meu filho mais velho que “ia atrás do choro”. A primeira vez que isso aconteceu, ele era muito pequenino e chegou a desmaiar nos meus braços. Eu estava sozinha e fiquei em pânico, fui pedir ajuda à minha vizinha que me acalmou. As primeiras vezes ainda me assustei um bocadinho mas depois já não, habituei-me. O médico sempre disse que não havia problema e que ia passar com a idade e assim foi.

 

Aos Pares: És preocupada com a roupa dos teus filhos? Qual a tua loja preferida?

 

F: Sim, ainda gosto de os ver vestidos de igual ou pelo menos a “condizer”. Não tenho uma loja preferida mas normalmente eles vestem Zara e Zippy. Para ocasiões mais especiais gosto muito da Gocco e da Patinhos – em saldos 😉

 

Aos Pares: Qual o teu maior desejo e o teu maior medo como mãe?

 

F: Mais uma resposta um bocadinho cliché mas o meu maior desejo é que eles sejam muito felizes e que se realizem a nível pessoal e profissional. Que eu lhes consiga passar todos os valores que me deram a mim e ao meu marido e que eles guardem esses valores para sempre. Que sejam muito amigos entre eles. Que respeitem toda a gente. E claro, que tenham muita saúde! Medos acho que não tenho muitos, ou pelo menos não gosto de pensar nisso. Acredito sempre que, com mais ou menos dificuldade, vamos conseguir.

 

Aos Pares: Como gostas de passar o teu tempo em família?

 

F: Adoro passar tempo com a família e adoro dar isso aos meus filhos. Eles têm a sorte de ter famílias muito grandes, com muitos primos e só isso já preenche muito. Depois adoramos ter a casa cheia de amigos. E guardar energia para as bicicletas, skates, surf… que normalmente é o Pai que os leva.

 

Aos Pares: Os filhos dão-nos muitas alegrias, qual a maior que tiveste?

 

F: É quando os vejo a brincar juntos, muito cúmplices. Essa imagem dá-me a sensação de dever cumprido. E quando os vejo a protegerem-se uns aos outros.

 

Aos Pares: Recomendações pós-parto?

 

F: Não sou um bom exemplo porque não fiz exercício nem “dietas”. Só agora no pós-parto das gémeas é que fiz umas aulas de pilates especiais e umas massagens, mas devia ter feito muito mais para tratar uma diástese grande. Arrependo-me um bocadinho de não ter sido mais persistente L Fora isso acho que o melhor mesmo é tentar sair e passear com os bebés, para nos sentirmos bem e com energia.

 

Aos Pares: Quias as roupas que aconselhas às grávidas?

 

F: Umas boas calças de grávida fazem toda a diferença porque são super confortáveis e assentam bem (comprei sempre umas óptimas na h&m). No meu caso nunca usei roupa muito larga porque acho sempre que parecemos ainda maiores, por isso, acabei por usar camisas e tops meus que serviam e ainda alguns vestidos. Ha e muita roupa preta… diz que emagrece hehe.

 

Aos Pares: Essencial para a praia em família?

 

F: Este está a ser o primeiro verão “a sério” das gémeas por isso mais uma vez o melhor concelho é: organização. Não levar muita tralha, só alguns brinquedos, uma piscina pequenina para brincarem, muitas toalhas, chapéus, fatos de banho para troca, muito creme, iogurtes, frutas, bolachas, água… e a melhor ajuda do fim do dia: o pó talco para tirar a areia toda. E muito importante ainda, as chuchas para dormirem a sesta caso seja necessário.

 

Aos Pares: Sugestão de programa para a férias?

 

F: Praia, muita praia. Os miúdos adoram e nós também. Desde que não seja em demasia, o sol e o mar fazem maravilhas.

 

Aos Pares: Ser mãe é…

 

F: Ser Mãe é isto tudo que disse aqui. É ter preocupações mas muitas alegrias. É ter dias calmos e dias loucos. É viver um dia de cada vez mas pensar no melhor futuro para eles. É sentirmo-nos bem para eles estarem bem. É uma ginástica diária mas que nos dá energia para continuar. É sem dúvida nenhuma um enorme desafio que me preenche a todos os níveis.

 

Obrigada! ❤️

 

À conversa com a Nutricionista Inês Onofre Domingues – 5
À conversa com a Enfermeira Patrícia Jorge – 4
3 Comentários
  • Teresa costa Félix

    Responder

    Parabéns sobrinha linda. Gostei muito da sua entrevista e como avó de 2 pares de gemeos concordo com tudo que diz. Beijinhos grandes

  • Benedita Sampaio e Mello

    Responder

    Boa, Filipa:)
    Gostei de a conhecer melhor!

  • Marisa Marques

    Responder

    Mariana pode dizer-me pf de onde são estes colares de âmbar que estas fofas estão a usar?
    Obrigada 🙂

Deixe um comentário