À conversa com a terapeuta do sono Mafalda Navarro – 1

8 Comentários

Olá!

Hoje é dia de apresentar mais uma especialista para as nossas conversas reais. Escolhi a Dra. Mafalda Navarro, uma especialista em terapia do sono.

Convidei-a pois senti que existe muita curiosidade e muito interesse pelo tema, além de que as dúvidas dos pais são muitas. Assim sendo, nada melhor do que alguém especialista na área para nos ajudar da melhor maneira!

Por sorte, cá em casa tenho quatro filhos que dormem bem, só mesmo quando estão doentes é que podem dar noites más. Por conta desses dias bem sei o desespero que é, custa muito e pode-nos levar a cansaço extremo. Perante este contexto, sei que muitos pais precisam de dicas e ajuda neste capitulo.

A Dra. Mafalda vai estar por cá para nos ajudar e tirar todas as dúvidas.

Espero que gostem da sua primeira partilha e que vos seja útil.

Deixem dúvidas ou questões se assim desejaram.

Beijinhos,

                                                                                             “A Mafalda”

Sou casada e mãe de dois filhos. A minha família é o meu pilar e quem me define. Por acreditar tanto nisto, escolhi a psicologia como profissão, para poder trabalhar com famílias e ajudá-las no desenvolvimento harmonioso dos seus filhos.

Depois de alguns anos a trabalhar com mães e pais, e o fascínio por esta área, investi numa especialização na área do sono dos bebés. Tanto enquanto mãe assim como terapeuta do sono, percebi que os bebés têm muito mais capacidades do que as que imaginamos, apenas precisam de ser compreendidos.

A minha experiência tem-me vindo a mostrar que existem feitios diferentes, uns mais fáceis do que outros, mas que há sempre estratégias para orientar as crianças nos desafios próprios do crescimento, e que naturalmente facilitam a vida dos pais.

Hoje concilio a minha formação à experiência, e tenho um projecto com outra terapeuta do sono, o Babymatters, onde damos apoio a famílias nas diferentes áreas cruciais no dia-a-dia de um bebé.
                                                                                                                     _

                                                                         Porque é que o meu filho não dorme?

O mais comum é os pais aparecerem no consultório a dizerem que o filho dorme mal de noite, embora o mundo da psicologia infantil seja bem mais complexo e completo.

Os pais pedem ajuda porque o filho é difícil para adormecer, ou porque tem vários despertares nocturnos, ou porque acorda cedo de mais, e, em alguns casos, pelas três razões. Cada vez que oiço isto gosto de explicar aos pais que o sono da noite não pode ser visto de uma forma isolada.
Ou seja, tudo o que aconteceu durante o dia do bebé vai influenciar a qualidade do sono da noite.

Para melhorarmos as noites é importante percebermos se o bebé dormiu o suficiente durante o dia, se comeu a quantidade necessária em todas as refeições, se teve actividade suficiente e adequada para a sua idade, e, mais importante ainda, se teve tempo de qualidade com os pais.

Se um bebé fez sestas curtas ou em número insuficiente durante o dia, quando for a hora de ir para a cama à noite vai estar tão cansado que vai ter dificuldade em adormecer sozinho. Se durante o dia não ingeriu a quantidade de calorias necessárias para a sua idade e tamanho, vai naturalmente pedir para comer durante a noite.

Outra causa comum para os despertares nocturnos, e que muitas vezes não damos a devida importância, são as saudades dos pais. Sim, uma criança pode acordar porque quer estar com os pais. Se não teve possibilidade de ver os pais durante o dia, ou o tempo que teve foi insuficiente para ele, de uma forma muito inteligente acaba por chamá-los durante a noite.

A esta hora percebe que se os chamar estão em casa disponíveis, mesmo que cheios de sono. É certo que existem mais variantes que influenciam o sono, o importante é percebermos que há sempre uma razão para o choro. Esta é a forma inata que os bebés têm para comunicar com os pais. Para que um bebé adormeça tranquilo e consiga manter o sono durante a noite tem que se sentir seguro.

O meu trabalho enquanto terapeuta do sono é sempre, em conjunto com os pais, descobrir porque não dormem tanto como deveriam e depois decidirmos que estratégias utilizar, garantindo o bem-estar de todos, para ajudar a família a descansar.

❤️

À conversa com a Psicóloga Benedita Moutinho – 2
À conversa com a Géninha Magalhães!
8 Comentários
  • Ana pinho

    Responder

    Bom dia! Cá em casa temos muita dificuldade em dormir.. além de ser difícil par adormecer acorda durante várias vezes… a sesta dorme sempre mas tanto faz dormir muito como pouco que acorda sempre… achamos que o grande problema é que ainda mama e tem 25 meses e como fala pede à noite toda mama.. exitem dias muito difíceis para nós pais e noites difíceis para a bebecas.. não sabemos o que fazer..

    • Teresa

      Não me leve a mal, mas talvez tirar a mama seja a solução…

      • catarina pinto

        Pode ajudar, mas não será a solução. A minha filha tb era e ainda é assim (faz 3 anos em Março). Qdo fiquei sem leite, pouco ou nada mudou.

    • Mafalda Navarro

      Olá Ana. Sei bem o desesperante que é ter que acordar várias vezes durante a noite. No entanto, com a idade do seu filho, já não é necessário que isso aconteça. Cada caso deve ser visto de uma forma individual, não há regras universais, a meu ver. As famílias não são todas iguais, os filhos não são todos iguais, a nossa abordagem não pode ser sempre igual. Mas a boa noticia é que há sempre estratégias que a família pode aplicar para alterar essa situação. Se quiser tenho muito gosto em tentar ajudar.

  • Sara

    Responder

    Olá Mariana e Mafalda! Eu tenho um miúdo lindo e reguila com quase 17 meses, que é um docinho de dia e um pequeno gremlinzinho de noite 🙂 Até era um bebé que dormia bem e sossegado, por volta dos 11 meses fazia noites só com um despertar, mas com um carinho lá ficava na sua caminha até de manhã. Desde que fez 1 ano as noites têm vindo a deteriorar-se, mais e mais despertares, até dormir só na nossa cama e na nossa companhia. Actualmente acorda entre as 22:30 e a meia noite aos gritos desesperado e recusa-se a ficar mais na cama dele, só quer vir dormir connosco. Resultado: dorme na nossa cama a partir dessa hora, mas isto tem um grande impacto na família porque acontece cedo, então aquele período da noite em que ele dormia e os pais faziam alguma coisa mais adulta (estou a falar de séries e assim lol) acabou, não temos aquele tempinho de casal para conversar, um de nós acaba sempre por se ir deitar com o menino e depois durante a noite as coisas também não são famosas porque ele mexe-se imenso e ninguém dorme nada de jeito. Acho que é mau para toda a família tê-lo a dormir na nossa cama, inclusive para ele que dorme pior 🙁 mas não sei que faça. deixá-lo chorar não quero (mas no desespero já começo a considerar!), muito menos dar-lhe medicamentos que dêem sono (como a pediatra já sugeriu)…já tentei com leite, sem leite, mudar a fralda, não mudar, até pôr-lhe um colchãozinho no chão, massagens, música calminha, rituais para adormecer (é sempre semelhante) e nada funciona. Já não sei que faça…ideias?! Acha que será boa ideia voltar a pôr a cama dele no nosso quarto? já estou por tudo…

    • Mariana Seara Cardoso

      Olá Sara,
      Obrigada pela partilha.
      Não sou especialista no tema mas, acho que não deve por a cama no seu quarto. Acho que vai ser um passo atrás na sua independência em casal.
      Uma sugestão: tentar falar com ele com muita calma e explicar que cada um tem o seu quarto, o seu espaço. Que vocês estão lá ao lado e que se ele precisar pode chamar.
      Vá dando noticias e se achar importante fale com a Dra. Mafalda, quem sabe até ir a uma consulta.
      Beijinhos
      Mariana

  • Mafalda Navarro

    Responder

    Olá Sara. Há sempre trabalho que pode ser feito para alterar as noites com despertares 🙂 No entanto, cada situação tem que ser vista ao pormenor, para que consiga dar as estratégias mais adequadas à vossa família. É importante começar por perceber porque é que o seu filho acorda nesse desespero que descreve. Existem várias razões possíveis. Se quiser tenho muito gosto em tentar ajudar.

Deixe um comentário