Irmãos…

4 Comentários

Já aqui disse muitas vezes que ter irmãos foi o melhor presente que os meus pais me deram na vida, mesmo que com 7 e 10 anos de diferença, é sem dúvida maravilhoso.

Por dar tanta importância ao facto de ter irmãos, de gostar tanto deles e de ter muito gosto em poder acompanhá-los ao longo da vida, sempre quis ter mais do que um filho. A verdade é que Deus não me deu dois mas sim quatro. Foi difícil – é difícil – mas, pouco a pouco, tudo vai melhorando e com a certeza de que ter quatro filhos é o melhor da nossa vida, nada supera este sentimento que nos une.

Tenho a certeza que para os nossos filhos não podia ter sido melhor e que, principalmente a Matilde e o Tomás, adoram ter mais duas irmãs além deles os dois.

No feriado desta semana, dia em que ficámos por casa a aproveitar a família, senti mais uma vez a alegria dos meus filhos por terem irmãos. Só queriam brincar uns com os outros, tanto o Tomás, como a Matilde que estava mais em baixo por estar doentinha, não pararam de chamar pelas manas para brincarem.

Para nós pais assistir a estes momentos de amor verdadeiro e de os vermos a brincarem todos juntos enquanto nós almoçámos foi delicioso. São verdadeiramente crianças felizes e isso deixa-nos de ❤️ cheio!

img_2049 img_2052

Camisolas manas | Zippy

Jardineiras | Oshkosh

T-Shirt Tomás | Primark

Laço | Mmi

Almlfadas | Be Small Play Big

Manta | Craby

Momento de reflexão!
Preparados para o Inverno?
4 Comentários
  • Ana Filipa Matos Silva Oliveira

    Responder

    Realmente é delicioso ver como os irmãos interage, sobretudo quando os mais velhos são ternurentos (apaixonados) pelos mais pequenos. Cá em casa temos o Guilherme de 10 anos e a Mariana de quase 5 meses e é de derreter como ele a chama Princesa, lhe diz que a ama, a toma nos braços… e como ela retribui com um puxão de cabelos, uma lambidela no nariz e um enorme sorriso rasgado na face.

    • Mariana Seara Cardoso

      <3

  • Maria

    Responder

    Sim é aproveitar agora enquanto brincam. Não tarda nada estão a brigar à custa de heranças e finanças. É a vida.

Deixe um comentário