Mães comuns, mães perfeitas!

6 Comentários
Ontem a responder a uma mensagem de uma seguidora, senti a vontade de partilhar o que escrevi com todas as mães comuns, mães perfeitas que andam por aí.

Vou contar um segredo de “mãe perfeita”: tenho 4 filhos que me enchem o coração todos os dias; 4 filhos que me enchem de orgulho pela cumplicidade, entre-ajuda, amizade que têm entre eles; 4 filhos que, apesar de algumas birras ou noites mal dormidas, sorriem para mim no fim do dia e apagam qualquer réstia de cansaço; 4 filhos que brincam entre eles e connosco, sem precisar de mais nada para estarem contentes; 4 filhos que me fazem acreditar que posso ser melhor todos os dias e, assim, ser essa “mãe perfeita”!

Para mim, “mãe perfeita” é isso mesmo, poder acompanhá-los nas suas aventuras, brincadeiras; poder dar-lhes o mimo que eles tanto gostam; poder educá-los com os valores mais humanos e simples possíveis! E, quando vejo os meus filhos crescer assim, olho, sorrio, dou graças por ser essa mãe!

“Mães perfeitas” são – somos – todas aquelas que amam, que cuidam, que se preocupam – há algo mais perfeito do que isso?

Este tipo de mãe perfeita que aqui lhe falo, penso que já o era antes de ter o blog. O carinho é o mesmo, o amor é o mesmo.

É certo que, por vezes, o nosso trabalho, hobbie, etc permite-nos oferecer algo mais, seja por ter um blog, seja por trabalhar na área do marketing, em medicina, numa loja, ser atriz de teatro… Ufa, tanta coisa. Mas esse algo mais não é o que faz de nós as tais “mães perfeitas”. Até porque não é por termos um blog (ou outra profissão/hobbie) que um passeio ao ar livre no parque, ir ver as luzes de Natal ou as estrelas no céu, passear na areia da praia e fazer castelos, ou passar uma tarde de mimos, custa mais do que o nosso amor.

Nada traz e nada promove o nosso amor mais do que ele próprio: o amor. E é esse amor que faz de nós as tais “mães perfeitas”! Pelo que todas nós temos possibilidades de sermos mães perfeitas! Porque a mãe perfeita não é mais do que a mulher comum, que trabalha todos os dias, que faz o jantar, que sua no ginásio, que muda a cama 4x porque um ou outro vomitou, que lhes conta uma história antes de dormir, que se esforça todos os dias para ser mais e melhor!

Que sejamos todas mães comuns, mães perfeitas e, acima de tudo, que saibamos fazer os nossos filhos felizes da melhor forma que pudermos!

Beijinho e obrigada a todas as mães comuns, mães perfeitas que estão por aí.
❤️
Foto by | Zé Diogo Lucena
Presentes solidários!
16 meses da Maria do Carmo e da Maria Francisca!
6 Comentários
  • silvana

    Responder

    e o que é preciso mais!?! 🙂
    Aos4****

    • Mariana Seara Cardoso

      <3< 3 Beijinhos

  • Daniela

    Responder

    Como concordo com as suas palavras! Ser mãe é isso mesmo….esse interesse/preocupação constante em fazer os nossos filhos cada dia mais felizes!
    Às vezes o tempo que sobra depois de um longo dia de trabalho, mais banhos, jantares, arrumações…. É pouco ! E aí vem a frustração/angústia por não ter conseguido dedicar mais tempo a eles! Mas até essa preocupação faz de nós mães “perfeitas” porque temos essa consciência e mantemos a esperança que no dia seguinte será melhor!
    É muito bom ler os seus posts!
    Continuem assim e que tenham um Santo e feliz Natal!
    Que Deus vos acompanhe e abençoe!
    Beijinhos

  • J

    Responder

    Ainda não sou mãe, e como tal acabo por falar se conhecimento de causa, mas pelo exemplo de mão que tenho, a perfeição dela, está precisamente na sua imperfeição! Com todos os seus defeitos, feitio e qualidades conseguiu cuidar de nós sem nunca nos falhar nada! As mães imperfeitas são o exemplo da perfeição 🙂
    Parabéns também a si por o ser, com 4 filhotes lindos!

    https://jusajublog.blogspot.pt/

  • Sandra

    Responder

    Concordo a 100%
    Bjs <3

  • Raquel

    Responder

    Sou mãe de somente um par de gémeos rapazes com cerca de três anos e meio e concordo plenamente. Também tenho a acrescentar que a perfeição não existe somos humanos e é normal errarmos em qualquer dos papéis que desempenharmos na sociedade até como mães e é bom que eles tenham noção disso para não competirem entre si para serem os melhores em tudo e quando não conseguirem ficarem frustrados porque a mãe ou pai lhes transmitiu que deviam de serem bons em tudo. Concordo que cada um é bom numa coisa não é por serem gémeos como é caso dos meus filhotes que têm que ser bons em tudo porque apesar da educação ser a mesma já demonstram terem aptidões diferentes. E se no meu pensar eu os amo e são perfeitos eles também me aceitam e sou perfeita para eles! Amo ser mãe é duplamente é uma bencao! Adorei a reportagem no porto canal sobre gémeos revi-me em todas as palavras parabéns pelo blog cumprimentos para os filhotes

Deixe um comentário