Dar de mamar a gémeos, como foi? Nunca me imaginei a dar de mamar aos dois ao mesmo tempo, mas foi dessa forma que encarei a amamentação! Estava no quarto do hospital, quando entra uma enfermeira muito querida e me diz: «Mariana, hoje vamos começar a dar de mamar aos dois ao mesmo tempo!». Eu, sem saber o que era e como era, já que ainda só tinha dado dois dias o colostro, disse-lhe: «vamos lá então!» A forma como a enfermeira falou pareceu-me tão natural que eu só pensava que deveria ser mesmo fácil, então vamos a isso!

Correu lindamente! Com a ajuda da enfermeira e a explicações, tudo fluiu sem medos ou complicações. Quando fui para casa, continuei a dar aos dois ao mesmo tempo, mas tinha um revés, precisava sempre de alguém a ajudar-me a pôr os bebés na almofada que os aparava. Durante um mês tive a sorte de ter o meu marido sempre por perto, pelo que me ajudou em tudo, foi incansável. Estava ainda mais apaixonada por ele! Não podia ter ajudado mais e estar mais presente em cada passo dos bebés.

Pior foi quando voltou a trabalhar. Mas durante mais dois meses e meio consegui dar- entre a minha mãe, marido e amigas, tinha sempre alguém para me ajudar a pôr os gémeos na almofada.

Não vou dizer que foram 3 meses e meio fáceis, porque de facto não foram nada! Foram difíceis, entre dores e muito cansaço, pensei várias vezes em desistir! Até que um dia pensei, acho que já chega, quero deixar de estar sempre dependente de alguém. Parei e tirei com a bomba mais 15 dias. Até que as dores começaram a apertar e desisti, comecei a fazer intervalos grandes e acabei por secar, tive pena porque tinha muito leite e era bom, nunca precisei de dar suplemento aos gémeos enquanto dei de mamar.

Mas acho que as mães também se têm de sentir bem. E a verdade é que a minha rotina melhorou muito! Já podia dar os meus passeios, ir ao ginásio e ter um bocado de tempo para mim e para o meu marido.

A partir daí tudo foi mais fácil.

Ter mais que um carrinho de gémeos?
Porquê um blog?